Fullmetal Alchemist – Aprendendo ciência com animes


Podemos aprender ciência com Fullmetal Alchemist?

Um dos princípios básicos de Fullmetal Alchemist é a lei da troca equivalente, segundo a qual não se pode obter nada sem dar algo de valor em troca. O equivalente científico para esse princípio seria a lei das conservações das massas publicada em 1760 por Antoine Lavoisier.

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.”

Antoine Lavoisier

Isso por si só, já torna o anime uma fonte muito promissora de conhecimentos científicos. Ao longo de toda a obra são mostradas transformações de um elemento em outro, a chamada alquimia, e por trás disso sempre  vem uma pitadinha de conhecimento científico.
Logo no início da trama, Edward cita os elementos que são necessários para se criar um corpo humano, caso você realize a proibida transmutação humana, que tem como resultado um homúnculo.

A composição de um corpo de acordo com o Alquimista de Aço

  • 35 litros de água
  • 25 quilos de carbono
  • 4 litros de amônia
  • 1,5kg de óxido de cálcio
  • 800 gramas de fósforo
  • 250 gramas de sal
  • 100 gramas de salitre
  • 80 gramas de enxofre
  • 25 gramas de fluor
  • 3 gramas de ferro
  • 3 gramas de silicone

Agora vamos fazer uma pequena comparação com alguns dados científicos que levam em conta a porcentagem de cada elemento no corpo humano e o peso médio de uma  pessoa.

A composição  de um corpo segundo a ciência

Estima-se que 96% do nosso corpo é composto por apenas quatro elementos (principalmente na forma de água):

  • Oxigênio
  • Carbono
  • Hidrogênio
  • Nitrogênio

O peso médio de um  homem adulto é em torno de 70 kg,  já o uma mulher pesa em média 60 kg. Para facilitar nossos cálculos, vamos considerar o peso médio de um indivíduo adulto qualquer como 65 kg e a partir disso calcular as concentrações de alguns elementos.

  • Oxigênio (65%) = (65*65)/100 = 42,25 kg
  • Carbono (18%) = (18*65)/100 = 11,7 kg
  • Hidrogênio (10%) = (10*65)/100 = 6,5 kg
  • Nitrogênio (3%) = (3*65)/100 = 1,95 kg
  • Cálcio (1,5%) = (1,5*65)/100 = 975 g
  • Fosforo (1%) = (1/65)/100 = 65 g
  • Potássio (0,25%) = (0,25*65)/100 =  163 g
  • Enxofre (0,25%) = (0,25*65)/100 =  163 g
  • Sódio (0,15%) = (0,15*65)/100 = 97,5 g
  • Cloro (0,15%) = (0,15*65)/100 = 97,5 g
  • Magnésio (0,05%) = (0,05*65)/100 = 32,5 g
  • Ferro (0,006%) = (0,006*65)/100 = 3,9 g
Você pode gostar:  9 animes parecidos com Super Campeões (2018)

A ciência e o anime estão de acordo?

Fazendo uma breve comparação entre os valores dados pelo alquimista e os valores médios oferecidos pela ciência, chegamos à conclusão de que alguns valores estão realmente próximos como no caso do ferro e do cálcio (precisaríamos fazer algumas contas usando a composição do óxido  de cálcio), mas muito distantes quando olhamos  para o fósforo ou para o carbono.

Existem dois motivos prováveis para as diferenças nos valores:

  1. Edward falou esses valores aleatoriamente e não foi algo tão planejado quanto pensamos ou;
  2. Estamos cometendo algum erro ao não considerar as combinações dos elementos  químicos na formação de outras moléculas

A minha conclusão é de que o anime é ótimo para despertar o interesse pela ciência e pode sim oferecer alguns dados válidos e que podem ser testados cientificamente. 

Esse foi apenas um exemplo da ciência presente em Fullmetal Alchemist, fica a missão para você encontrar os  outros ao longo da obra e aprender um pouquinho mais dessa linda área do conhecimento.

Com amor em 2D
Marcos Mariano

Marcos Mariano

Tenho 28 anos de idade e sou apaixonado por jogos, animes, tecnologia e literatura. Atualmente estudo Análise e Desenvolvimento de Sistemas e mato meu tempo escrevendo qualquer coisa que passe pela minha cabeça.

5 thoughts on “Fullmetal Alchemist – Aprendendo ciência com animes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Postagens recentes