Jujutsu Kaisen: O estado da arte dos animês Shounen

O que faz Jujutsu Kaisen ser um animê tão bom ao ponto de superar Kimetsu no Yaiba?

Entre aqueles que acompanham animês regularmente, vasculhando temporada após temporada atrás de obras de qualidade, poucos são aquelas que ousariam dizer que Jujutsu Kaisen não é o estado da arte quando se fala em animês shounen.

Dia após dia superando os números de venda de grandes animês do mesmo gênero, antigos ou recentes, Jujutsu Kaisen lembra muito Kimetsu no Yaiba, porém com uma diferença: Jujutsu Kaisen é bom.

Normalmente usamos a expressão “estado da arte” para nos referirmos à tecnologia ou conhecimento mais atual e eficiente que possuímos sobre determinado assunto, e eu, Marcos, estou dando esse título na categoria de animês shounen para Jujutsu Kaisen.

Vou provar isso no decorrer da postagem, então se segure antes de falar sobre Shingeki no Kyojin ou até mesmo nosso tão amado Hunter x Hunter com suas lutas icônicas e seu Universo extremamente bem trabalhado.

Jujutsu Kaisen: O estado da arte dos animês Shounen

Um animê onde os personagens se desenvolvem constantemente

Algo que impressiona bastante e aproxima demais o animê de quem o acompanha é o fato dos personagens estarem em constante desenvolvimento. Não há um único segundo em que os personagens não estejam crescendo e superando seus limites.

Apesar disso, a obra não cai no clichê nonsense de muitos shounens onde o protagonista supera tudo e todos. Prova disso foi o ataque ao Colégio Jujutsu que só foi efetivamente impedido porque Gojou Satoru mostrou um pouco mais de suas habilidades e resolveu tudo.

Gojou Satoru canalizando Purple Hollow para matar Hanami

Mesmo o próprio Gojou sensei que claramente já atingiu os níveis mais elevados de habilidade em Jujutsu Kaisen ao ponto de ser temido por todas as maldições, ainda encontra espaço para se desenvolver como professor, através de seus alunos.

A melhor trilha sonora da história dos animês

Não sei ao certo quantos otakus prestam atenção na trilha sonora dos animês, mas com toda certeza vale a pena apreciar isso em Jujutsu Kaisen. Faz algum tempo que um animê não me faz arrepiar ou me envolver tanto em uma luta simplesmente com a música.

Um exemplo claro disso é a luta de Todou e Itadori contra Hanami, que envolve cada centímetro do nosso corpo com uma combinação que é ao mesmo tempo, intensa e simples, fazendo com que se encaixe perfeitamente com o estilo de luta apresentado.

Boogie Woogie, um feitiço simples, portanto complicado

A obra não sofre da crise do protagonismo exagerado

Algo que sempre me desanima com shounens é o fato do protagonista sempre resolver tudo, como em Dragon Ball por exemplo: se excluirmos a Saga dos Andróides maioria dos problemas foram resolvidos por Goku, algo que não me agrada tanto.

Goku derrota Freeza após se transformar em Super Sayajin

Jujutsu tem uma abordagem mais atual, que chega a ser parecida com Hunter x Hunter no sentido de que o personagem principal está em desenvolvimento constante, mas ainda assim existem muitos outros que são mais poderosos e resolvem os problemas nesse meio tempo.

Por mais que o desenvolvimento de Itadori Yuuji esteja sendo extremamente rápido, isso tem um certo apoio por ele ser altamente habilidoso, hospedeiro do Sukuna e ainda estar treinando sob a supervisão do feiticeiro Jujutsu mais poderoso existente.

Um Universo tão coeso que me lembra Hunter x Hunter

Já que falamos em Hunter x Hunter, eu não poderia deixar de apontar a proximidade das duas obras, tanto por apresentarem Universos extremamente coesos e bem construídos, quanto pela coragem de romper com o status quo dos animês de sua época.

Essa proximidade ficou muito clara para mim quando Nanami lutou e deixou a seguinte frase escapar: “se você revelar o seu feitiço para o oponente ele se torna muito mais poderoso”. Pode parecer algo bobo, mas é perceptível em todas as batalhas como tanto os feiticeiros Jujutsu quanto os mestres de maldições explicam o funcionamento de suas habilidades para amplificar seu poder.

Kurapika, Gon, Killua e Leório

Os personagens também são parecidos em algum nível, os protagonistas que apesar de não serem tão poderosos ainda mostram um potencial de evolução absurdamente alto, e também, os coadjuvantes que os apoiam.

É possível saber quem venceu uma batalha e porquê

Essa é uma coisa que me encanta também, poder entender em um nível lógico o resultado de uma batalha. Esse é o principal motivo de eu amar animês como Jujutsu Kaisen e Hunter x Hunter e ao mesmo tempo odiar Kimetsu no Yaiba e Nanatsu no Taizai.

Já passamos da época em que os personagens podiam simplesmente ficar se batendo por 10 episódios e depois tirar um poder do além e vencer a batalha.

O melhor shounen da atualidade

Acredito que todos esses pontos façam com que Jujutsu Kaisen seja o melhor shounen de 2021, e talvez dos próximos anos que virão, a não ser que Boku no Hero supere muito as expectativas.

Se tivesse que arriscar diria que Shingeki no Kyojin está em um nível parecido, porém a maneira como os mistérios do mundo estão sendo revelados estão bem abaixo das expectativas, parece que a obra era melhor quando os mistérios ainda eram mistérios.

Mas como tudo aqui assinado em meu nome, isso é apenas a opinião de alguém que passa seus dias vendo animês desde os 10 anos de idade e pode divergir fortemente da realidade.

O que eu recomendo assistir depois de Jujutsu Kaisen?

Vou deixar aqui alguns animês que você com certeza vai gostar de assistir após terminar Jujutsu Kaisen.

  • Hunter x Hunter
  • Akame ga Kill
  • Shingeki no Kyojin
  • Boku no Hero

Se você já assistiu todos esses não fique triste, pois em breve vou fazer uma postagem mais detalhada com dicas de como saber o que assistir em seguida.

Ficamos por aqui

O meu breve delírio elogiando essa obra de arte fica por aqui, e você também. A Pousada Nerd possui muitas coisas para que você aproveite! Então comente, siga e leia as publicações relacionadas.

Confira o mangá para saber a continuação inesperada da história!

Carinhosamente
Marcos Mariano

2 thoughts on “Jujutsu Kaisen: O estado da arte dos animês Shounen

Deixe uma resposta