História da vida de Charles Bukowski

Como foi a vida do último escritor maldito da literatura norte-americana

Charles Bukowski (16 de agosto de 1920 – 9 de março de 1994) poeta e cronista. Originário da cidade alemã de Andernach. Alguns anos depois de seu nascimento, seus pais se mudaram para Los Angeles.

Bukowski viveu situações terríveis durante sua infância e adolescência. Seu pai era um homem despoticamente rígido e frequentemente agia sob ressentimento e violência.

Sua mãe, por outro lado, era uma mulher doce, os problemas estavam piorando em casa. Seu pai infligiu sérios ferimentos físicos e emocionais ao jovem Charles.

Como foi a vida de Charles Bukowski?

Charles Bukowski, 1920-1994
Charles Bukowski, 1920-1994

Em suma, ele desenvolveu um quadro sério de acne durante a adolescência, a gravidade do problema era tanta que nem mesmo os médicos do hospital central da cidade conseguiram encontrar a cura.

Logo depois, seu pai ficou desempregado e a situação econômica piorou cada vez mais, sua mãe teve que procurar empregos informais.

Bukowski começou a se sentir desamparado e deprimido por causa do pouco apoio que tinha da sua mãe. Com o passar do tempo, ele começou a afundar na solidão.

Bukowski chegou à idade adulta e embriagado, bebia muito, mais tarde tentou esconder sua vida miserável entre as mulheres e as corridas de cavalos.

Bukowski definiu o álcool como uma bebida mágica que o trouxe a um estado de tranquilidade. Por outro lado, a escrita foi tomada como sua arma de escape, desde o ensino fundamental ele descobriu seu talento para a escrita graças a um bom professor.

Sua grave condição dermatológica também foi a razão pela qual Bukowski começou a escrever constantemente. Ele teve que descansar por vários meses para se recuperar e passar o tempo que escolheu para escrever em seus cadernos escolares.

Você pode gostar:  Quais os melhores aplicativos para ler mangá?

No entanto, Charles conseguiu escrever sem que seu pai percebesse. Quando terminou a educação básica, frequentou a Universidade Pública de Los Angeles, mas a vida boêmia, o álcool e os círculos libertinos afetaram sua permanência na Universidade, onde passou apenas dois anos.

Em suma, o ambiente hostil devido à Segunda Guerra Mundial agravou a situação, Bukowski mudou-se para Nova York em 1944. Antes ele havia sido enviado como soldado para a guerra, mais logo depois ele desistiu da vida militar, pois sabia que não tinha psicológico para isso.

Talvez essa tenha sido uma das situações mais felizes da vida de Bukowski, ele passou a se dedicar totalmente à escrita e desenvolveu uma grande disciplina.

Para sustentar sua paixão enquanto ganhava popularidade. Fez várias viagens pelo país, em busca de empregos informais, em fábricas, restaurantes.

Seu espírito nunca desistia, cada vez que escrevia um conto, ele o enviava para importantes revistas literárias e culturais, como The Atlantic, Harpers e The New Yorker. Na maioria das vezes eram rejeitados, mas Bukowski não desanimou.

Finalmente, aos 24 anos, a prestigiosa revista chamada Story Magazine aprovou a publicação de uma de suas histórias. Quando veio à tona, um agente literário da cidade de Nova York enviou cartas a Bukowski para oferecer-lhe representação.

Surpreendentemente, Bukowski respondeu ao agente que ainda não se sentia pronto.

Em vez de começar sua carreira literária, ele se entregou ao álcool por quase dez anos. Em Los Angeles, ele teve empregos penosos e humildes e viveu em pensões miseráveis.

Após esse tempo, ele sabia que sua vida merecia uma mudança, portanto, ele aproveitou todas as suas vivências para transformá-las em poesia.

Você pode gostar:  Os livros mais vendidos de 2020

Aos 35 anos, percebeu fortemente que se quisesse viver teria que abandonar o álcool, até porque sofreu uma hemorragia estomacal que quase o levou à morte.

O médico o advertiu para desistir da bebida. Ele começou a frequentar corridas de cavalos para distrair seus desejos de alcoolismo.

Mas, após alguns anos, ele voltou a beber álcool e nunca parou de fumar até sua morte em 9 de março de 1994, quando tinha 73 anos. Sua vida e obra foram admiradas por muitas pessoas, outras claramente o catalogam de forma negativa.

A verdade é que foi um dos poetas mais conhecidos do mundo, inscreveu-se no grupo dos poetas malditos. Bukowski escreveu mais de 50 livros, incluindo cinco romances autobiográficos.

Seus versos sempre falavam de preguiça, ócio, alcoolismo, sexo bêbado, corrida de cavalos, tédio com o trabalho e violência doméstica, tudo relacionado à sua vida e sua forte experiência, que tornava seu trabalho único e não imitável.

Seus poemas foram traduzidos para dezenas de idiomas e coleções póstumas com material inédito continuam a aparecer.

Aproveite para ler nossas resenhas dos livros de Bukowski e comprar seus livros!

Carinhosamente
Marcos Mariano

1 comentário em “História da vida de Charles Bukowski”

  1. Pingback: Literatura marginal: Principais autores – Pousada Nerd

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.