Resenha Dororo

Sinopse Dororo

A série é baseada no mangá e o enredo todo se passa no período Sengoku do Japão, até quando uma criança nasceu sem olhos, pele, membros, órgãos e mesmo assim permaneceu vivo, porém foi abandonado por seu pai em um rio e ficou contando com a sorte para que pudesse achar uma forma de sobreviver.

O anime Dororo estreou no mês de janeiro de 2019. A produção é uma atual adaptação para TV do mangá, do mesmo nome, de Osamu Tezuka, o trabalho dessa série já foi feito a um bom tempo atrás, foi bastante pensado em todos os pontos da série, ela foi escrita em 1967, mas só agora que a escrita desse anime ganhou uma versão animada, depois de dois anos que começou a ser conhecida. Foi denominada com uma categoria animada, pois os traços e a maioria das cenas são praticamente idênticas aos do mangá, e ao tempo foi se tornando mais e mais popular, tanto que no ano de 2007, um live action também foi produzido sobre a obra Dororo.

A origem do Dororo

A ideia inicial da versão mais nova não se distingue muito da obra feita como original. O anime conta a história de um jovem chamado Hyakkimaru que – infelizmente – nasceu sem alguns órgãos e membros de seu corpo, contabilizando cerca de 48, ou seja, no corpo dele faltavam 48 órgãos juntos com os membros.

Você deve estar se perguntando como isso é possível, mas este caso ocorreu por conta de um acordo que seu pai fez com 48 demônios, e em troca desse ato, ele teria muita prosperidade em suas terras e predominância no campo de batalha. Por conta disso, quando Hyakkimaru nasceu ele era muito diferente de crianças normais, digo uma aparência fora do comum, e devido a isso, o seu pai decide abandoná-lo em um rio.

Depois de um tempo ele é achado e adotado por um curandeiro e todas as partes que faltam em seu corpo são rapidamente substituídas por próteses adaptadas para enfrentar os perigos que lhe aguardam.

Dororo
Dororo

Depois de todo o cuidado quando era criança, ao se tornar jovem ele decide ir em busca dos demônios para ter de volta os membros e órgãos do seu corpo, além dos yokais que no caso, são classe de demônios. Andando por todo lado a busca desses demônios, ele encontra um órfão que tem o nome de Dororo, que afirma ser o maior ladrão do Japão, diante dessa fala o garoto já ficou surpreso, mas ao longo foi conhecendo suas habilidades demonstradas por Hyakkimaru, e decidiu passar a caminhar junto com ele.

A série Dororo

A série às vezes toma forma um pouco parada e um pouco tensa pelas lutas que acontecem no meio do anime. Em cada episódio os dois estão sempre enfrentando diferentes monstros no objetivo do jovem recuperar totalmente seu corpo, tanto que isso se torna uma obsessão para ele. Em alguns momentos até um monge duvida sobre a humanidade do jovem e até chega a pensar que ele poderia se transformar em um demônio.

No início de Dororo, logo pelos primeiros episódios, é possível reconhecer que a série terá um clima muito mais sombrio do que no mangá. Alguns componentes ao longo da série mostram isso. Pois a forma com que Hyakkimaru é apresentado, é usado de uma forma muito mais misteriosa. Os traços e efeitos que contém na animação, que no caso também são muito bem feitos.

Logo na primeira cena de Dororo, o clima começa todo chuvoso, meio escuro, os efeitos e sons da chuva caindo no chão e até mesmo escorrendo pelas ruas e paredes, são muito bem beneficiados, além das primeiras feições exibidas no anime. Os personagens também são muito bem estruturados e trazem muito mais o lado misterioso, sombrio e cheio de surpresas, em comparação dos personagens do que no mangá. Sabemos que não há como comparar a estrutura de um desenho e animação de 50 anos atrás com a versão de agora, mas é um item surpreendente de se realçar.

Produção do anime

A produção do anime foi produzida pelo estúdio MAPPA e Tezuka Productions. A série também foi dirigida por Kazuhiro Furuhashi de Samurai X, além do roteiro adaptado por Yasuko Kobayashi de Shingeki no Kyojin. A partir deste primeiro episódio apresentado, Dororo mostra-se um anime promissor, ainda mais por saber que temos uma versão um pouco mais misteriosa e sombria (que combina muito mais e dá uma atração diferente ao enredo) e, também, pelo fato de no mangá não pouparem as cenas mais fortes como as de luta e de sangue jorrando, o que pode tornar a série Dororo (anime) mais interessante, ainda mais com a presença de diversos demônios de várias formas.

Os relacionamentos que são existentes na série são bem criados e posicionados, mostrando também qual o desenvolvimento social do jovem amaldiçoado pelo pai, que no percurso vai demonstrando algumas emoções, de alegria, tristeza, raiva e desconforto a cada nova sensação, por tudo que enfrentou na sua vida desde pequeno. E nos traz a sensação de dúvida do que vai ocorrer “será que ele vai conseguir ter seus órgãos e membros de volta, ou irá morrer?” “Será que ele vai mesmo se tornar um demônio ao longo da série?”, todos esses pontos fazem com que fiquemos ligados na série, e ao todo tempo tentando descobrir o que vai acontecer com ele, em simultâneo, torcendo para que ele conclua sua meta.

O anime Dororo é cheio de relações conflituosas, confesso que às vezes nos fazem duvidar de qual lado ficar na série, para quem torcer. Há algumas revelações na série que nem imaginamos que ocorreriam, para nossa surpresa. Também é uma ótima opção de anime para quem gosta mais de ação e de lutas, principalmente nesse tema. Dororo é uma ótima opção e vale assistir, pois, não é uma série que enrola no seu desenvolvimento, e nos deixa até um gostinho de quero mais no final e sempre querer descobrir o que vai descobrir em cada episódio.

Carinhosamente
Yasmin Kirigaya

2 comentários em “Resenha Dororo”

Deixe uma resposta