Vale a pena assistir Two and a Half Men?

A série 2 homens e meio teve 12 temporadas, mas ao contrário de Breaking Bad, seus diretores não souberam como parar. Com falhas no enredo e sem um real crescimento dos personagens, só vale a pena assistir como uma série de humor pastelão.

Para cada gosto, uma série

Algumas pessoas gostam do tipo de humor pastelão que é abordado na série e não tem nada de errado nisso. Two and a Half Man já começou com essa proposta: ser aquela série de comédia para você assistir quando não tem mais o que fazer ou quando quer dar aquela relaxada e até quem sabe, dormir no sofá.

Mas infelizmente não passa disso. E tenho que dizer: isso ocorre até mesmo antes de o ator principal ser substituído, então não se engane e só assista se você gostar desse tipo de série.

Devia ter acabado antes

Apesar de famosa, a série deveria ter terminado antes. Esperaram demais, perderam o timing, conseguiram se recuperar algumas vezes e depois da saída do Charlie Sheen (na 9.ª temporada), foi tudo por água a baixo e a série desandou de vez até que finalmente acabou.

Vimos em Breaking Bad um diretor e roteirista que souberam quando acabar a série. Contaram a história sem pontas soltas e sem enrolação e quando chegou a hora, fim.

Infelizmente não podemos dizer o mesmo de 2 homens e meio.

Sobre o que é Two and a Half Men

A série conta a história de Alan e seu filho Jake, que após se divorciar da sua esposa acaba indo morar com seu irmão rico Charlie.

Charlie é o completo estereótipo de homem rico babaca: nunca cresce, não muda, vive usando as mulheres com quem convive.

Já Alan é o perfeito estereótipo de homem palerma: sempre em posição defensiva, com uma postura acuada. Vive se metendo em relacionamentos esquisitos, não se impõe, etc

Jake, o filho de Alan acaba crescendo no meio dessa bagunça, tendo seu tio como exemplo do que não fazer e seu pai como um exemplo maior ainda de como não deve ser um homem.

A série é basicamente sobre o relacionamento dos 3, mas, na grande maioria das vezes, quem garante que a série não fique na monotonia são as mulheres do elenco. Evelyn é a mãe de Charlie e Alan e quando a vemos em cena fica até um pouco mais fácil entender como alguém pode ter dois filhos tão opostos e ao mesmo tempo tão ruins. Só mesmo Evelyn conseguiria tamanha proeza.

Rose é uma das maiores fãs de Charlie. Como ela mora na casa ao lado dele, ela é muitas vezes a responsável por nos fazer rir em vários episódios. Ela e Charlie tem um envolvimento romântico bem peculiar.

Berta é a governanta da casa. E também serve de exemplo de como não fazer bem o seu trabalho. Intrometida, folgada, faz seu trabalho da forma que quer e quando quer. O problema é que na maioria das vezes ela se parece mais com uma babá do Charlie do que com qualquer outra coisa. E olha que dentre os 3, o que mais deveria precisar de uma babá com certeza é o Jake.

Mas, assim como Rose, ela é uma das responsáveis por várias risadas no decorrer dos episódios.

Problemas na evolução dos personagens

Parece que o foco ficou tanto em fazer comédia que se esqueceram de evoluir os personagens. O único que evoluiu foi Jake, já que era impossível que ele não evoluísse, já que começou a série como uma criança e terminou como um adolescente.

O problema é que tanto Charlie quanto Alan continuaram na mesma, teria sido muito mais interessante ver o Charlie amadurecendo e percebendo que a vida não é aquela putaria eterna em que ele viva e ter visto Alan também amadurecer e se fortalecer, afinal, se precisar de um homem palerma, ele serve perfeitamente.

Apesar de tudo, a comédia

A série começa bem. Nas primeiras temporadas dá para rir de muita coisa e realmente se divertir, desde que você goste do tipo de humor pastelão.

Mas como faltou evolução dos personagens, acredito eu que as brincadeiras e a comédia também foi se perdendo no decorrer das temporadas.

Apesar de ter começado bem, a série não soube se reinventar e começa a ter problemas muito antes de Charlie sair..

Na nona temporada Charlie Sheen acaba saindo da série por problemas com o diretor e quem entra no lugar é Ashton Kutcher. Não me leve a mal, ele é um ator (e um mocinho) maravilhoso, mas o papel de Charlie terminou de ficar ruim depois da entrada dele.

Os fãs da série defendem que a série estava no seu auge quando ocorreu a troca e então só decaiu até que terminou na temporada 12.

Eu sou obrigado a discordar e a dizer que, na minha opinião, a série acabou muito antes, lá pela quinta temporada, e daí pra frente tudo o que tivemos foram alguns bons episódios.

Vale a pena assistir 2 homens e meio?

Pode parecer uma série horrível depois de tantas críticas, mas, no fundo, eu sei que ela cumpre o que promete: entreter com um tipo de humor bem pastelão. Se esse é o seu estilo de série ou é algo que você esteja a fim de ver, pode ter certeza que vale a pena assistir à série.

Só não assista esperando grandes reviravoltas ou até mesmo grandes emoções. É só humor barato. E não tem nem ao menos as lições que são tão comuns em Friends ou em How I Met Your Mother, por exemplo, o que deixa a série ainda mais vazia.

O que você acha de 2 homens e meio? Também tem a mesma visão que eu ou acha que a série só desandou por causa da saída de Charlie? Comente!

Carinhosamente
Marcos Mariano

Deixe uma resposta